quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Quermesse de Natal

Não deixe de visitar de 11 a 16 de Dezembro, oportunidades a não perder

















quinta-feira, 13 de novembro de 2014

O novo membro da equipa da BE



É o Máximo.

Concurso Uma Aventura… Literária 2015


A Editorial Caminho está a lançar o Concurso Uma Aventura… Literária 2015 com 5 modalidades: Texto Original, Crítica, Desenho, Teatro e Olimpíadas da História.
Este concurso destina-se aos alunos do pré-escolar, 1.º ciclo, 2.º ciclo, 3.º ciclo e secundário. O prazo de entrega dos trabalhos termina a 16 de fevereiro 2015 (data dos CTT).

Informa-te na biblioteca

Dia de S. Martinho
algumas fotografias das sessões.
Foram realizadas 5 sessões do teatro de sombras chinesas com todos os alunos da escola: JI, 1ºs, 2ºs e 3ºs anos, sendo que as turmas dos 1ºs anos foram divididas em duas sessões.
No final foi distribuída a Lenda de S. Martinho para ler com os pais.







Dia de S. Martinho


A comemoração do dia de S. Martinho na biblioteca:
Teatro de Sombras Chinesas

Narrador: Mª Palmira Santos, Sonoplastia Sandra Surgy e alunos,
Manipuladores de sombras Fátima Guerra e Marisa Machado

quinta-feira, 27 de março de 2014

Poesia 

Já em jeito de comemoração dos 40 anos do 25 de Abril
Poemas do 3º D sobre a Liberdade

A liberdade é boa
Boa como escrever
Escrever poemas divertidos
Divertidos todo o dia
Dia e noite a brincar
Brincar com Liberdade

 
A liberdade é ser livre e independente 
É ser divertido e feliz

É bom ter liberdade.
Liberdade para mim 
Gosto dela assim.
Sempre que me sinto assim,
Parece que ela está em mim.

Para mim Liberdade é 
Estar livre oh yeh!

A liberdade para nós 
É uma realidade inventada,
Que às vezes não existe...

terça-feira, 25 de março de 2014

Sophia de Mello Breyner

Este mês temos dois autores do mês na biblioteca Sophia de Mello Breyner Anderson e Fernando Pessoa.
As turmas dos 1ºs  e2ºs anos trabalharam a Menina do Mar de Sophia de Mello Breyner
Visualizaram uma animação em stopmotion e depois fizeram uma personagem à sua escolha em pasta de modelar. Ficaram maravilhosas.







Agora só falta pintar e fazermos nós o nosso filme em stopmotion da menina do mar :) fica para outras águas...

Fernando Pessoa

Os alunos dos 3ºs e 4ºs anos este mês vieram à biblioteca ouvir poemas de Fernando Pessoa,

viram um video sobre a vida e obra do poeta e trabalharam 2 dos poemas que ouviram.
Vamos ouvir as suas leituras:



Os poemas

Poema em linha reta
Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo.
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cómico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.

Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um acto ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe - todos eles príncipes - na vida...
Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó príncipes, meus irmãos, 
Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo? 
Então sou só eu que é vil e erróneo nesta terra? 
Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
Eu, que tenho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza.



In Poesia , Assírio & Alvim, ed. Teresa Rita Lopes, 2002

Todas as cartas de amor…
Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.
Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.
As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.
Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.
Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.
A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.
(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)

Liberdade
Ai que prazer 
Não cumprir um dever, 
Ter um livro para ler 
E não fazer! 
Ler é maçada, 
Estudar é nada. 
Sol doira 
Sem literatura 
O rio corre, bem ou mal, 
Sem edição original. 
E a brisa, essa, 
De tão naturalmente matinal, 
Como o tempo não tem pressa... 

Livros são papéis pintados com tinta. 
Estudar é uma coisa em que está indistinta 
A distinção entre nada e coisa nenhuma. 

Quanto é melhor, quanto há bruma, 
Esperar por D.Sebastião, 
Quer venha ou não! 

Grande é a poesia, a bondade e as danças... 
Mas o melhor do mundo são as crianças, 

Flores, música, o luar, e o sol, que peca 
Só quando, em vez de criar, seca. 

Mais que isto 
É Jesus Cristo, 
Que não sabia nada de finanças 
Nem consta que tivesse biblioteca... 

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

x

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Concurso de Adivinhas

A biblioteca do Alto de Algés promoveu um concurso de adivinhas.
Foram atribuídos prémios aos 1º 2º e 3º lugares e 3 menções honrosas. Todos os mais de 50 participantes receberam um Diploma de Participação.
Aqui fica a foto dos vencedores.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Atelier Artistico

Os 4ºs anos vieram à biblioteca fazer um cartão para comemorar o dia do amor. O amor pode ser celebrado de várias maneiras, embora os nossos meninos não tenham idade de namorar, têm muito amor para dar  aos pais, aos irmãos, aos animais, aos amigos, etc...





segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Sessão de informação sobre a importância do sono

 dia 28 às 17h na Biblioteca Escolar 

É demasiado importante para faltar. Não falte pela sua saúde e do seu filho.


Teatro na biblioteca

"Um Conto de Natal" de Charles Dickens interpretado pelos alunos do 3ºA. Adaptação do texto Prof. Adérito Lopes, Encenação e Cenários Prof. Sandra Surgy



quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Jogos na bilioteca



Dramatização de "O conto de Natal" de  Charles Dickens






Cenários


O quarto do Scrooge



A sala dos pais do Scrooge


Elenco

O lançamento do livro "Vitória conta-me uma história"



Neste evento os nossos alunos poderam ver e ter contacto com as diversas fases de elaboração de um livro.
Foi convidada a autora e ilustradora para sessão de conto e explicação de como foram feitas as ilustrações.



Exposição dos protótipos da ilustração do livro "Vitória conta-me uma história"






Lançamento do livro "vitória conta-me uma história"



Sessão de autógrafos





Leitura do conto com a autora e a ilustradora do livro "Vitória conta-me uma história"



Biblioteca vai à sala

Estrelas Recicladas



Decorações de Natal executadas pelos alunos do 1º A

Flores origami





Executadas pelos alunos do 1º B